Equipe do Cidade 24h participa do I Curso de “Jornalismo em Áreas de Conflitos” em Macaé

0
423

Exercer de forma segura conhecimentos sobre equipamentos de segurança, armas de fogo e como proceder em situações na cobertura jornalística em áreas de risco foram alguns dos objetivos do “I Curso de Jornalismo em Áreas de Conflitos”, com duração de 10 horas, oferecido aos profissionais de imprensa.

Parte da equipe do Portal Cidade 24h, participou do curso nesta quarta-feira (8). Os cinegrafistas Eduardo Araújo e Ronaldo Lima e a repórter Clau Lima estiveram no curso, oferecido pela Guarda Municipal de Macaé, por meio do Centro de Treinamento Tático Operacional (CTTO), do Grupamento de Operações Especiais (Gaop). A outra parte da equipe do Portal deve realizar o curso na próxima turma.

O curso foi ministrado pelo instrutor policial, especialista em explosivos, gerente de crise e negociador, João Henrique Ribeiro e, ainda, pelo instrutor de armamento do Centro de Treinamento Tático Operacional, Fabrício Martins.

Os profissionais da imprensa tiveram a oportunidade de ter conhecimento sobre a importância de Equipamentos de Segurança (EPEs) para que possam atuar nas coberturas de áreas de conflitos. “O ideal é que o profissional esteja usando capacete, óculos de proteção, colete balístico e ainda roupas que não sejam sintéticas, pois são altamente inflamáveis”, explicou.

Outra dica importante do instrutor Ribeiro foi a utilização do gás de pimenta, mostrando que há diferenças entre entre alguns produtos. “Há diferença entre gás de pimenta e lacrimogênio”, acrescentou.

Ele ressaltou ainda a importância do profissional, que esteja na linha de frente dessas coberturas, ter aptidão física, atenção a toda movimentação, noção de primeiros socorros e, principalmente, saiba o momento certo de recuar para sair da área de conflito em segurança.

Armas de fogo – Já o instrutor de armamentos, Fabrício Martins, explicou para os participantes como se deve proceder para ter uma arma de fogo, mostrando quais são os documentos necessários expedidos pela Polícia Federal (PF) e Exército Brasileiro. “O porte de arma é só para quem está habilitado para ter. O solicitante passa por uma avaliação psicológica e nada consta”, esclareceu.

Na oportunidade, o instrutor de tiro mostrou os diferentes tipos de armas, calibres de balas, informando principalmente o poder de alcance de cada um. Todos os profissionais da imprensa treinaram na prática como proceder com armas. “Caso as encontre no local do conflito, o ideal é entregar para o agente de segurança, mas caso não seja possível, estou passando para vocês como descarregar a arma com segurança, sem oferecer risco para ninguém”, enfatizou.

Táticas – O ” I Curso de Jornalismo em Áreas de Conflito” contou também com a prática de movimentos para que o profissional saiba como reagir em várias situações reais. Uma delas é entrar na área de risco, contando com o apoio do agente de segurança para que não haja nenhum dano para os integrantes da equipe; táticas na hora de recuar quando houver situação de tiroteio e como se proteger e, ainda, sair do carro e usá-lo como proteção.

A repórter Clau Lima, do Portal Cidade 24h de Rio das Ostras, elogiou a iniciativa da Guarda Municipal de Macaé. “O treinamento é muito importante para orientar a equipe a se proteger e ainda não atrapalhar o andamento da operação e passar para a população as informações corretas”, pontuou.

No final do curso, todos os participantes receberam certificados de conclusão entregues pelo secretário adjunto de Segurança, Everson de Araújo, comandante da Guarda Municipal, Robson de Souza; coordenador de Operações Especiais, José Antônio da Silva e, coordenador do Centro de Treinamento Tático Operacional (CTTO), Fabrício Martins.

A intenção é de que a Guarda Municipal ofereça em breve mais cursos voltados aos profissionais de imprensa do município e região.

FAZER UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui