Políticas públicas da Fundação Rio das Ostras de Cultura beneficiam artistas e população

0
95

Muito mais do que divulgar e fomentar a arte no Município, o trabalho da Fundação Rio das Ostras de Cultura tem se destacado cada vez mais pela implantação de políticas públicas voltadas para a classe artística, envolvendo artistas de todas as áreas, produtores e fazedores de cultura de uma forma geral. Todas as ações acabam beneficiando também a população, que acaba sendo contemplada de forma direta e indireta.

Somente com editais, a Fundação já contribuiu com vários segmentos. Nos últimos anos tiveram os editais de Cursos Livres, que davam oportunidades a professores de ministrarem cursos livres para a população nas unidades culturais existentes na Cidade; o de seleção para cursos como o de tecnologia de gravação e produção musical; o do Prêmio Rio das Ostras de Cultura, Arte e Pesquisa / Nego Dé, que selecionou propostas artísticas e/ou culturais, com o objetivo de fomentar apresentação, formação ou outros conteúdos artísticos e culturais que puderam ser executadas e transmitidas ao vivo por meio de linguagem audiovisual, ou de forma presencial.

Reconhecendo a importância de cada edital, o que trata do cadastro de pareceristas é um dos mais importantes e democráticos propostos pela Fundação porque garante a idoneidade do julgamento de todas as propostas inscritas nos demais editais e prêmios ofertados pela Fundação, já que os pareceristas são profissionais estabelecidos em outras cidades, sem nenhum contato com os proponentes.

Ainda sobre os cursos que garantiram capacitação e qualificação na área artística e cultural, centenas de pessoas foram beneficiadas em diversas áreas do Município, incluindo as áreas rurais, com mais de 100 cursos ofertados.

PROJETOS – Dentre os projetos implantados pela Fundação, estão o “Cartão Sou Cultura”, o “Livros Livres”, o “No Quintal” e o “Choro da Maria”, que garantem benefícios e entretenimento a grande parte da população. Muitos outros estão previstos para o decorrer do ano.

CENTRO DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DE DANÇA, MÚSICA E TEATRO – Mesmo com a questão da pandemia impedindo os encontros presenciais, o Centro não parou e manteve as aulas no sistema online e fez com que os alunos concluíssem seus cursos básicos ou técnicos. A unidade manteve os alunos em atividades remotas, com uma carga horária de 3.250 horas para o curso técnico e 2.600 para o Básico. Cerca de mil alunos passaram pelas salas de aula da Onda nos cursos básicos e técnicos da Onda.

LEI ALDIR BLANC – O benefício do Governo Federal destinou verba para ações emergenciais do setor artístico-cultural e a Fundação promoveu várias web conferências para orientar os artistas sobre o cadastro na Lei Aldir Blanc e capacitá-los para receber o benefício.

Representantes da Fundação de Cultura  também participaram de diversas reuniões de gestores da cultura para buscar formas de continuar a valorizar e promover as artes em toda a região.

Ao todo foram contemplados 260 artistas, grupos ou espaços culturais. Rio das Ostras se tornou um Município referência em todo o Estado do Rio do Rio de Janeiro, tendo em vista que 94% dos beneficiados conseguiram prestar contas e realizar suas contrapartidas.

A Fundação de Cultura elaborou e distribuiu cartilhas orientando a prestação de contas, realização de contrapartidas, inclusive a aplicação de logomarcas. Bem como realizou lives, reuniões e plantões de dúvidas via Google Meet com os beneficiados e premiados durante todo o processo da Lei Aldir Blanc.

PANDEMIA – Durante o período de isolamento da pandemia do coronavírus, o Festival Sou Cultura em Casa fomentou a produção de aproximadamente 200 vídeos com conteúdo cultural, que foram divulgados nas redes sociais da Fundação, tanto no Facebook quanto no canal oficial do You Tube. Essa foi a forma encontrada para garantir um aporte à classe artística que podia produzir seu material em casa e entreter a população que estava sem muitas opções culturais.

COMUNICAÇÃO – A comunicação também deu um grande salto. O site foi revitalizado, ficando mais atrativo e moderno, sem perder a funcionalidade e manteve um design responsivo a todos os tipos de aparelhos que o acessarem. O objetivo da mudança foi garantir a melhoria na ergonomia da navegação para os usuários que estão interessados em saber o que está acontecendo na Cultura do Município. Com um layout diferenciado, o site ficou com um acesso mais fácil e com novidades como áreas específicas para notícias, agenda cultural e serviços. Além disso, na página de abertura do portal, o usuário pode ser direcionado diretamente às redes sociais da Fundação – Facebook e Instagram – e ao seu canal no YouTube.

No setor foi criado um novo produto que ampliou o alcance das ações e serviços prestados à população: o FrocCast, um podcast  bimensal  com temas variados na área da Cultura com uma duração média de 10 minutos. O FrocCast também apresenta algumas unidades culturais existentes no Município, explicando a funcionalidade de cada uma delas para a população.

A implantação do Jornal Cult, uma publicação mensal, com quatro páginas, dicas, curiosidades, informações culturais e apresentações de unidades, ações, serviços e da equipe da Froc. Idealizado pela equipe de Comunicação, o CULT também conta com a parceria da Assessoria de Comunicação e Tecnologia da Informação (Ascomti) da Prefeitura de Rio das Ostras na impressão dos exemplares. A distribuição é feita, a princípio, nas unidades culturais do Município. O Jornal Cult também estará disponível no site da Fundação (www.fundacaoriodasostrasdecultura.rj.gov.br).

Outra grande novidade da Fundação é a Rádio Web Froc, que tem como objetivo principal valorizar e prestigiar os artistas e músicos da região que têm pouco espaço para apresentar seus trabalhos autorais. Além disso, esse novo canal de comunicação, vai servir para ampliar a divulgação das ações promovidas pela própria Fundação e de outras produções artístico-culturais. Para sintonizar a rádio, basta entrar no site da Fundação ou baixar o aplicativo pela Google Play.

A comunicação também proporcionou um aumento do alcance em todos os canais oficiais já existentes, como site, lista de transmissão do whatsapp e redes sociais como Instagram, Facebook e Twitter. Somente nos últimos dois anos, foram produzidos cerca de 1.200 textos, entre matérias e notas para as mídias sociais, chegando a um alcance de aproximadamente um milhão de pessoas.

RETOMADA – Rio das Ostras pode contar com dezenas de espetáculos culturais neste ano de 2022 por conta das 87 cartas de anuências concedidas pela Fundação para os proponentes que se inscreveram no Edital Retomada Cultural 2, da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro.

A previsão é de que os espetáculos sejam rela-cionados a apresentações musicais, peças de teatro, oficinas, circo, raízes africanas e outros segmentos. A escolha dos proponentes por Rio das Ostras é por conta do trabalho de excelência e referência desenvolvido na área pela Fundação Rio das Ostras de Cultura.

A publicação de editais visando o fomento da Cultura como um todo, tem sido uma das marcas da Fundação nesta gestão, bem como as Chama-das Públicas, que também contribuíram para a propagação da Cultura.

O importante é que o trabalho da Fundação Rio das Ostras de Cultura não para e tem conseguido beneficiar a todas as classes artísticas de forma igual, sem privilegiar nenhum segmento específico.

FAZER UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui